15.9.10

Cobras de duas cabeças

A piada óbvia seria dizer que a Casa Civil tornou-se o Covil oficial da República. Faz sentido se pensarmos nas feras que dali brotaram: Zé Dirceu, que capitaneou o Mensalão; Dilma Rousseff, chefona quando foram preparados dossiês contra a Dna. Ruth; Por fim Erenice, da multi-tarefas família Guerra que preenche sorrateiramente diversos cargos federais.

Mas não é assim, aqui as aparências enganam muito bem. Embora se pareçam e rastejem como cobras, a Casa Civil sob Lula tornou-se lar de Anfisbenídeos, também conhecidos por "Cobras de duas cabeças". As Cobras de duas cabeças são na verdade lagartos, enquanto outras serpentes são a evolução de lagartos. Tanto que, ainda hoje, os anfisbenídeos vivem e gostam muito de habitar galerias subterrâneas. Pelas características de Brasília, encrustrada no Cerrado Brasileiro, os anfisbenídeos encontraram um bom habitat na Casa Civil da Presidência da República.
Os Anfisbenídeos da Casa Civil aproveitam-se espertamente de suas peculiaridades. Por parecerem cobras, intimidam e assustam outros predadores do erário, e talvez daí tenha surgida a fama comum aos três citados de serem durões e grosseiros com seus subalternos. Estes seres não têm veneno, não são peçonhentos, seus ataques não são fatais com apenas um golpe mas suas bocas apresentam fartos e fortes dentes que servem bem para saciar a fome mas também, em casos extremos, atacar. Têm uma cabeça muito dura, que é para poderem cavar e passar por baixo da terra, bem como se esconder e sobreviver.

Uma das grandes estratégias de sobrevivência das Cobras de duas cabeças é, quando ameaçada, balançar a sua "segunda cabeça". Explico: Estes seres possuem um "rabo" rígido e arredondado, razão pela qual faz confundir quem os vê imaginando que tenham duas cabeças. Então sob ataque eles agitam efusivamente o rabo, que é para que sua cabeça continue preparada para o ataque, assim como para confundir e fazer com que, se atacada, o golpe lhe fira o rabo, nunca a cabeça. Quem sabe aí esteja a explicação para a enorme sobrevida que eles apresentam mesmo quando seus desvios ficam explícitos: José Dirceu fugiu do Governo Lula, foi cassado na Câmara mas voa fugazmente com jatinhos para cima e para baixo ajeitando doações e estratégias para a campanha de Dilma Rousseff; Dilma usou da desculpa de "vistoriar obras do PAC" para viajar Brasil afora em sua pré-campanha e conversas com políticos de diversos Estados; Erenice Guerra montou o tal "Banco de Dados" de gastos pessoais da ex-primeira dama e isto não impediu que assumisse o cargo que outrora esteve nas mãos da agora candidata.

Erenice Guerra, da terceira geração anfisbenídea na Casa Civil, apresenta uma característica já vista outrora mas que está para ser melhor estudada. José Dirceu também empregou parentes na política mas fez isto abastecendo fartamente o caixa de campanha de seu filho, o que facilita tudo. Já Dilma Rousseff, até por ser criatura de Lula, nunca manifestou este apetite por cargos e influência de sua braço-direito Erenice. Estamos diante de algum destes fatos raros que marcam a evolução das espécies? Erenice Guerra é um "upgrade" da dupla Dirceu-Dilma ? Dilma Rousseff já foi em sua carreira política muito mais longe do que José Dirceu conseguiu, ela é candidata e tem tudo para ser eleita em 03 de outubro. Sendo assim, qual será o destino de Erenice Guerra? Aonde mais podem chegar as Cobras de duas cabeças?

Por enquanto nosso problema é outro. Já sabemos bem para onde irá Dilma Rousseff e tudo indica que teremos o Governo das duas cabeças. Enquanto ela agita a de mentirinha, oferecendo bênçãos aos mais pobres e farra para industriais amigos e banqueiros, a verdadeira cabeça estará por ali, congratulando-se com seus semelhantes e cavando, de pouco em pouco, os caminhos para impôr ao país coisas como o PNDH-3, o controle social da Mídia, o controle social da propaganda, a extirpação de partidos de oposição e, enfim, o controle total da política.

3 comentários:

Marcos disse...

O problema de vocês é São Paulo!
Olha o segundo turno chegando...
Serra é pagina virada até para ele mesmo (Não foi ele que disse que poderia concorrer a prefeitura paulistana na "sabatina" do globo?)
Imagine Alckmin tendo que disputar um segundo turno contra Lula e Dilma?
Vai ser um massacre.

paulo araújo disse...

Marcos

Não entendi bem o seu comentário.

São Paulo não é problema, se é que referiu-se ao estado da federação. São Paulo foi e é solução para muitos brasileiros, os honestos e os desonestos. Por exemplo, Luiz Inácio Lula da Silva.

Anônimo disse...

Marcos, caso explique-se melhor, ficará mais fácil comentar. São Paulo refere-se ao santo? Ou ao candidato irrevogável a governador pelo PT? Caso refira a Lula/Dilma, o santo seria mais franciscano, não é? Se for também sobre Erenice, ai o time fica completo.